Ay, ay, ay, ay...

Ay, ay, ay, ay...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Para pensarmos um pouco...

Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar acreditar, fazer e principalmente viver.

Como borboletas que seguem em direcção à luz ,que cada um de nós saiba abandonar os antigos casulos e voar em direcção ao brilho da vida que inicia agora.

O orgulho vive iludido com suas próprias ilusões, quem acha que já sabe tudo, despreza a oportunidade de aprender mais. A humanidade é a porta do aprendizado infinito.

Ontem é história, amanhã é mistério.

Hoje é uma dádiva, por isso é que se chama Presente. Portanto, vive intensamente o hoje, afinal, não sabemos o dia de amanhã.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A um amigo

Este poema é desenhado com as mãos
de todas as sensações contidas
com os dedos que tocam a grafia desértica da lua
e sentem a leveza branca das montanhas
e a luz vagarosa que se expande
sinto na boca o sabor de um fruto fresco
suspenso em cada sílaba de sal
os meus gestos desenham camas marés
e nos ombros repousa uma melodia inacabada
quero unir a lenta luz deste poema
às carícias tímidas de um arbusto
que dança levemente com a folhagem

de Gisela Ramos Rosa

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Praias de Portugal


Terça-feira, dia de Portugal, fui passear com as minhas filhas. Percorremos a linha de cascais, fomos até ao Guincho e de lá fomos ao Cabo da Roca. Nunca lá tinha ido, gostei de ver. Estava muito vento mas o sol convidava ao passeio e a um bom gelado.Voltamos ao guincho e fomos lanchar. A seguir, fomos passear na praia que mesmo com vento, estava muito agradável.

Eu não gosto nada de sair de casa, mas depois até fico muito bem disposta e alegre. Tenho que sair mais, pois a diversão faz bem há saúde, tanto do corpo como da mente e eu estou a precisar.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Vamos começar as aulas


Vamos começar as aulas e eu estou contente, pois vou ser obrigada a sair mais de casa, pois não gosto nada de sair, só por sair.

Agora vou ter mesmo de sair, assim até gosto. Gosto dos professores, dos colegas, gosto das aulas mais de umas que outras, mas vai se levando, pois passamos bons momentos principalmente na ginástica. Embora nas férias não tenha engordado a ginástica faz-me sentir bem, sinto-me mais leve mais jovem mais dinâmica.

VIVAM AS AULAS!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Há que pensar antes de falar

Cada um de nós é responsável por todas as suas vivências. Cada pensamento que concebemos cria o nosso futuro. O momento exacto de poder é sempre o momento presente.
Todos carregamos culpa e raiva contra nós mesmos. Sei de pessoas que estão gravemente doentes, mas sempre que falam em pessoas que não gostam os olhos brilham de ódio. Não se apercebem que toda essa raiva lhes agrava mais a doença, pois tudo o que fazemos e dizemos se reflecte em nós. Nós somos o que fazemos e dizemos, por isso, deviamos pensar antes de falarmos.
Mas para isso temos que aprender a pensar antes de fala, o que também é difícil.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Incêndios assassinos


Estive de férias na minha terra que é no norte. Estava um calor insuportável, não se podia sair de casa, ou então saia-se muito cedo ou já de noite. Está tudo seco e só se vê fumo por todo o lado, está tudo queimado... faz pena ver.

A maior parte dos incêndios foram postos por pessoas sem escrúpulos e sem sentimentos, que não se importam de destruir o que levou séculos e crescer, é vandalismo puro, o Douro é lindo mas é uma tristeza ver todas aquelas manchas negras de queimado.

domingo, 5 de setembro de 2010

A vida é linda


Quando trabalhamos somos como flautas e no nosso coração o murmúrio das horas soa como música. E o que é trabalhar com amor? É tecer o pano com os fios do coração, como se estivéssemos a tecer a roupa do nosso bem-amado...


kahlil gibran, O Profeta

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Orgulho

Mudei, mudei de ambiente, mudei para outro lugar, mudei para outra gente. Os meus defeitos ninguém os quis aceitar, mas pode a perfeição alguém alcançar? Os meus defeitos...tantos eles são!...

Mas que seria da vida sem oposição? Se os meus defeitos ninguém os quis aprofundar, então, ninguém tem o direito de me julgar!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Jardim das Marias

Já há bastante tempo que não escrevo, mas hoje vou recomeçar.

Como não fui à ginástica, fui dar uma corrida perto de minha casa. Nas traseiras do meu prédio vêem-se lindos jardins, cheios de flores.

Dá gosto passear pelo meio de tanta beleza!

Também há um belo lago onde se vêem variados peixes...

...e pequenas tartarugas.


Chama-se Jardim das Marias e foi construído, exclusivamente, pelos moradores dos prédios vizinhos.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Na companhia de um livro


Os livros são objectos aromáticos guardados nas estantes da memória, sementes de orvalho, estrelas onde assoma o infinito. Nos jardins de goma-arábica, com o céu nas margens, verde, cor de marfim é a sua volúpia acesa, a sua centelha branca, a sua seiva cor de sangue.

Luxurioso é seu corpo, o seu júbilo, a sua forma, o seu perfume, onde a sede e a veemência se prolongam. Na exactidão do seu lume, irradiam a luz, a cor, a sua chama sempre viva. Entre estrelas, dinamite, é lá que o coração dos seres respira e o silêncio pulsa, envolto na sedução da luz e dos oásis. Com lábios de areia e musgo, é lá que bebo o mar, a luz, a terra apodrecer o corpo flutuando entre estrelas madrepérola. É lá que afluem objectos preciosos, roseiras, grutas, pirilampos.

Nas suas árvores de raízes negras, irreais, assomam as fábulas, poemas, em taças volumosas, transparentes. Nas suas vogais, há cais secretos, nascentes ébrias, fósforo incandescente. Nelas se inscreve a língua arguta das pedras eloquentes. No seu mar de peixes exóticos, espalham-se, as lombadas da vida, as aguadas da morte.

E nada impede o coração, cotovia inadiada.

No seu murmúrio, derrama-se a vertigem em flor.
Maria Sameiro

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Que raio de tempo...

Pensava eu que estava a entrar na Primavera, e volta a chuva... Este ano parece que o Inverno não tem vontade de nos deixar.

As flores já alegram alguns jardins, outras mais friorentas não conseguem por causa do frio. Já dá vontade de usar umas roupas mais leves mas o frio não deixa, voltamos a acender a lareira, porque mesmo que eu não queira a minha gata não se cala até ver a lareira acesa (é muito friorenta).

Também já apetece uma ida à praia um piquenique, em família, enfim tudo o que se pode fazer no verão, embora se faça também no inverno, no verão sabe melhor.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Mobília Nova

Vi hoje no telejornal, o monumento que vão fazer para a visita do Papa. Será que era preciso tanto gasto, e para quê? Para ver um homem que tem um passado tão obscuro, ligado à pedofilia (o que é vergonhoso)?

Os padres - não todos - mas a maioria são indignos de falar em Deus. A igreja é a instituição mais rica do mundo, tanto que alguns padres se dão ao luxo de andarem com as fatiotas bordadas a ouro e o calçado das marcas mais caras que há.

Claro que não se esperava que andassem vestidos de sarapilheira como Jesus, quando andava a pregar pelo mundo... claro que não, mas não é preciso tanto

Uma amostra da ostentação é o novo templo em Fátima. E se esses dinheiros, que eu considero mal gastos, fossem utilizados com os que nada têm? Como pregava o verdadeiro Jesus...

Eu não vou ver o papa, tenho coisas mais importantes a fazer e, ao Papa, não dou nenhuma. Sou católica, fui baptizada, fui crismada, fiz a primeira comunhão... mas já há muito tempo que não vou ouvir os padres. Gosto de ir à igreja quando esta está vazia. Aí falo com Deus ou fico simplesmente em silêncio.

Os padres não me dizem nada.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Manha de Gata


Estiveram uns dias lindos e eu pensei que tinha chegado a primavera... erro meu, pois voltou o inverno.

Já tinha a lareira lavada, a lenha guardada e agora vou voltar ao mesmo: a acender a lareira. Tenho uma gata que, mal vê uma nuvem no céu, não se cala com uns miados desesperados que mais parece que está a morrer de frio.

E eu, para não a ouvir, acendo a lareira... e lá volta a andar o chão todo sujo: ela adora brincar com a lenha!

Gata maluca e mimada, mas gosto muito dela. A minha Luna...

terça-feira, 13 de abril de 2010

Eles não deixam nada...

Os seres humanos formam como que uma grande orquestra na qual todos contribuem para uma harmonia, e onde, por isso mesmo, todos são imprescindiveis, por mais pequeno que seja o seu contributo.

É urgente lembrarmos-nos do valor sempre imanente em cada ser humano. E não só. De igual modo lembrar um outro valor latente e que depende de nós fazê-lo desabrochar em outrem.Temos que dar um basta, e olhar mais atentamente para as minorias, ou melhor dizendo as maiorias, pois são realmente as maiorias que estão a sofrer, as minorias estão cada vez maiores e mais fortes porque a corrupção não tem limites nem temos políticos com um mínimo de seriedade para dizer chega.

Cada vez temos que ter mais medo do Zé papão, pois já pouco há para comer.

domingo, 11 de abril de 2010

Submarinos fora de água

Voltemos à velha questão dos submarinos. Já passaram vários governos e nunca nenhum se deu ao cuidado de investigar, tamanha irresponsabilidade do sr. Paulo Portas pois é mais um, sem respeito nenhum pelo povo. Só houve respeito pelos bolsos deles e amigos. Mas porque é que só agora vieram os submarinos à baila?

Vieram agora à baila porque o nosso primeiro ministro, cada dia que passa, se descobrem mais mentiras mais atentados ao que chamam democracia, tachos para amigos e família, ordenados vergonhosos para políticos e assessores etc.

Mas não nos esqueçamos que todos são responsáveis pois sempre fomos governados pelos mesmos partidos PS e PSD, não esqueçamos, também, que quando entrámos na união europeia, ou seja, no tempo do sr. Cavaco Silva, que o euro entrava no nosso país todos os dias aos milhares de milhões.

O que foi feito de tanto dinheiro?Eu sei que se fizeram auto-estradas, o mamarracho do CCB e algumas coisitas mais... mas era muito dinheiro.

Será que foi por tantos maus governos que agora o Sr. Presidente não ata nem desata com tanto despudor que estamos a ver todos os dias?

Por favor, abram os olhos, a falta de vergonha já é mais que muita.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Quem paga o pato?


Hoje, sábado, fui há praça. Está tudo cada vez mais caro, a hortaliça, a fruta, etc. Agora falemos na carne, no peixe, na renda da casa, água, luz, escola dos filhos, todos os encargos e mais alguns, pois aparecem sempre contas para pagar.

Mas como ganhamos tão bem, o Governo vai aumentar os impostos, mas claro que só aumentam aquém ganha pouco, porque os que tem muito não vão sofrer aumentos nenhuns.

Tudo, porque eles tem melhor boca que nós, os filhos deles merecem melhor alimentação, mais cuidados.Tudo melhor que os nossos. E ainda dizem que somos uma Democracia, só para alguns pois os que nada tem menos continuam a ter, agora os ricos esses coitadinhos estão cada vez mais ricos.

Há cada vez menos gente séria, a começar pelos altos cargos e governantes. Em quem vamos nós confiar?

Estamos metidos numa camisa de onze varas.

terça-feira, 16 de março de 2010

Saga no cabeleireiro...




Espelho meu, espelho meu...
há cabelo mais feio que o meu?






Já há muito tempo que usava o cabelo muito curto e de cor avermelhada. As minhas filhas resolveram que eu tinha de mudar o meu visual e arrastam-me para o cabeleireiro.

Falaram com a cabeleireira para me fazerem madeixas e para me aplicarem extensões. Começou o meu martírio: primeiro pintaram-me o cabelo que eu até gostei... depois, começaram a por-me as tais extensões.

A menina que estava a fazer o trabalho - que devia perceber tanto do daquilo como eu, que não percebo nada - puxava-me tanto o cabelo, que eu pensei que com extensões ou sem elas ia sair de lá careca. Mas, passadas umas seis horas, o meu cabelo estava comprido até ao meio das costas.

Como o meu cabelo não tinha anda a ver com as extensões, a mãe da dita menina veio cortar-me o cabelo, a fim de dar o tal jeito, que as cabeleireiras disseram que era preciso.

Cortou, cortou, cortou... até que o cabelo que me foi posto, ficou pouco maior que o meu. O cabelo foi seco virado para dentro e pareceu-me bem (eu vejo bastante mal e sem óculos não vejo nada e também já era noite). As minhas filhas, sempre muito caladas, viam que trabalho estava mal feito mas não queriam dizer-me. Acho que elas também não sabiam o que dizer. Talvez estivessem na esperança que, no fim, ficasse tudo bem.

Ao outro dia, quando me levantei, o cabelo já não estava virado para dentro e qual foi o meu espanto: estava às tesouradas! Parecia uma vassoura, a cor das extensões não tinham nada a ver com o meu cabelo, estava uma autêntica miséria.

Lá vou eu, outra vez, muito chateada, falar com a cabeleireira. Mas antes de lá ir, passei por dois cabeleireiros, a pedir a opinião: quase se riram na minha cara. Disseram que nunca tinham visto um trabalho tão mal feito e que eu devia exigir o dinheiro de volta.

Falei com com as ditas senhoras e elas disseram que o trabalho estava bem feito. As minhas filhas tiveram que se impor bastante e ela lá admitiu que, afinal, o meu cabelo era demasiado curto para as madeixas... Talvez se cortasse um pouco mais... E mandou lavar-me a cabeça outra vez.

A mãe começou a cortar-me, outra vez, mais cabelo. Eu deixei pois pensei que pior não podia ficar. Erro meu: fiquei com o cabelo do tamanho do meu e ainda aquela cola toda na cabeça que só me fazia dores.

Acabei por tirar tudo, pois não se viam extensões nenhumas.

E Assim fiquei: sem cabelo e sem dinheiro.

Aconteceu tudo isto pelo meu aniversário...

segunda-feira, 15 de março de 2010

O silêncio


O silêncio é de ouro, diz um ditado muito antigo... e, realmente, às barbaridades que, muitas vezes, se ouvem a algumas pessoas, era preferível que estivessem caladas.

Eu gosto de silêncio. Ajuda-me a pensar e a reflectir nas coisas da minha vida e também em tudo o que se está a passar à minha volta.


Não gosto do silêncio imposto por outras pessoas, mas estamos mesmo a ver que isso está, novamente, a acontecer... vamos todos trabalhar para que tal não aconteça.

{Para a Fábrica de Letras, sob o tema: Silêncio}

sábado, 13 de março de 2010

O meu aniversário...

Fiz aniversário e os meus irmãos, cunhados e sobrinhos estiveram cá. Foi uma tarde bem passada e fiquei muito contente, pois já não os via há bastante tempo. Recebi muitas prendas que gostei muito.

Já há bastante tempo que não festejava os meus anos, pois não ligava nada... mas, a partir deste ano vou festejá-los sempre, pois tenho motivos para isso: tenho uma família bonita, tenho saúde sou jovem, tenho tudo o que preciso, para ser feliz e só tenho que agradecer a Deus e ao Universo, por isso.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

O verão



O inverno está difícil para ir embora, e o mais grave são os prejuízos humanos, não falando dos prejuízos dos bens materiais. As pessoas nunca mais recuperam de momentos tão traumáticos. Dói o coração só de ver. Vamos agora pensar que o Verão vai chegar e tudo vai correr bem.



Verão entre a terra e o mar, o fio de água. O incêndio das cigarras, o livre enxame de asas ao encontro do azul, resta-me sorver o cais em tuas mãos de barco onde elevo o líquido cristal de Agosto.

Artur Coimbra

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Aos poetas


Quantas horas terás para sussurrar ao mundo? Quantas vezes mais serás dos frutos luz ,sede ou brilho imaculado? Quanto lume contarão os teus dedos e deles, que imagem se reterá da privação e do desengano? Quantos homens guardaste numa palavra e dai saíste com a beleza e a liberdade de quem não volta, para poder ficar eternamente?


Pompeu Martins

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A todos os que andam por aí...

Os seres humanos formam como uma grande orquestra na qual todos contribuem para uma harmonia, e onde, por isso mesmo, todos são imprescindíveis, por mais pequeno que seja o seu contributo. A fé pelo veiculo da esperança, é um olhar da alma projectado no além.


in A lei de Atracção

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A vida com suas misérias...


Hoje não fui às aulas mas fui correr perto de casa , está frio quase não se vê ninguém na rua .E dou por mim a pensar nos sem abrigo que não tem nada e penso como somos felizes e não nos demos conta da riqueza que temos.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Casa mudada

Há uns dias que ando a pensar modificar a minha casa, pois estou farta destas mobílias tão escuras e eu agora prefiro umas mais claras, ou melhor dizendo, estou a pensar em branco. Agora, só tenho que convencer o meu maridinho pois é muito agarrado. Mas acaba por fazer sempre a minha vontade. Eu sei que sou chata e ele faz-me a vontade para não me ouvir. É a vida.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Não há vergonha!


Pois é, o presidente do Banco de Portugal, acha que deviam aumentar os impostos mas ele esquece-se que nós não temos o ordenado dele, pois ele ganha mais num mês do que a maioria dos portugueses ganham num ano, e também se esquece-se que temos boca para comer filhos para cuidar e dar educação, ele não sabe mas somos gente como ele. Eu acho que estas pessoas não têm um pingo de vergonha.

Mas nós também não fazemos nada para alterar a situação.


terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Dizem por aí que eu sou uma baldas...

Esta semana ando a baldar-me às aulas, mas a partir da próxima semana não vou mais faltar pois faz-me muito bem conviver com pessoas da minha faixa etária, principalmente na ginástica.Também porque as minhas filhas me dão cabo do juízo. Mas não pensem que sou preguiçosa, pois sempre vou dar uma corridinha aqui à porta.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Lembre-se que…


Tudo aquilo a que dedicar a sua atenção, energia e interesse, seja a algo positivo ou a algo negativo, será atraído para a sua vida.

in A lei de Atracção

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O meu preto

O meu cão hoje acordou mal disposto. Mas só queria carinho ele é muito carente, foi abandonado e por vezes lembra-se e sofre. Mas todos cá em casa gostemos muito dele. Infelizmente, há muita gente que abandona animais, mas se abandonam crianças...




Quando está feliz gosta muito de brincar
e qualquer coisa lhe serve.









A minha filha deu-lhe um moinho de vento
e ele não pára de brincar!






É um gosto vê-lo.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

E, tu? Confias?




Confiar plenamente nos outros é projectarmo-os fiéis numa fraternidade universal.

Autor desconhecido

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Apetece-me descansar...


Hoje estou sentada à lareira pois não me apetece fazer nada, mas tenho de ir apanhar a roupa que está quase seca. As minhas filhas foram às compras e vou ver um filme pois gosto de ver filmes em silêncio.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Fui à universidade







Hoje comecei as aulas na universidade A aula de ginástica foi bastante puxada. Mas gostei muito, descontraí-me e perdi algumas calorias que bem preciso.






Estou toda partidinha mas estou contente. A seguir, tive aulas de medicinas alternativas, estou bastante interessada pois falamos de coisas muito diversas relativas com a saúde.


Achei engraçado pois os tratamentos que o professor recomendava eram as mezinhas que nos davam em criança.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Reis Magos



Hoje é dia de Reis.
Quando eu era criança andávamos de casa em casa a cantar os reis.
Todas as pessoas nos davam doces, amêndoas, nozes, figos…
Eram dias muito alegres para a criançada.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Viva o novo ano a sonhar





Sonhar faz bem.

Eu sonho que o novo ano me vai trazer muitas coisas boas. Eu acredito nas leis do universo por isso faço por não prejudicar ninguém, embora às vezes não seja possível.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Últimas compras de Natal


Hoje, pensava eu que já tinha as compras todas feitas, fui conferir e ainda faltavam algumas coisas. Lá tenho eu de ir à rua, outra vez.

Bolas!

Este...








...é o meu blog.

Sobre a Emporium

Flores e Flowers

Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores

  © Blogger Template by Emporium Digital 2008

Back to TOP